O futuro (bem próximo) das aulas
Educação
9 min
17 maio 2021

O futuro (bem próximo) das aulas

À medida que os alunos entram na sala de aula, o assistente do professor faz o registro no controle de presença, evitando que o professor gaste o tempo de aula para realização da chamada. No horário de início, após as saudações e avisos, o professor começa a abordar o tema da aula utilizando o material de aula preparado pelo seu assistente. Durante a aula, o assistente do professor realiza anotações de observações sobre o engajamento dos alunos e a qualidade de suas perguntas, para que seja possível atribuir uma nota de participação.  Além disso, o assistente também realiza anotações sobre percepções de dificuldades baseando-se nas discussões, perguntas, nível de atenção e interesse. Após o final da aula, o assistente envia um relatório para o professor contendo suas observações. Adicionalmente, o assistente envia o relatório para os tutores que acompanham os alunos nas suas atividades fora da sala de aula.

Fora da sala de aula, cada aluno conta com um tutor, ou professor particular, para acompanhá-lo durante o momento de estudo individual. Assim, cada tutor conhece o seu aluno, sabe quais são suas dificuldades, e, portanto, qual é a melhor estratégia de estudo e aprendizado que deve ser adotada para cada objetivo pedagógico e tema. Assim, o tutor fica com o aluno, fazendo o acompanhamento e intervenções durante todo o seu tempo de estudo, indicando os conteúdos e exercícios mais apropriados. O tutor também ajuda o aluno fazendo intervenções nos momentos de dificuldade e dando devolutivas nas correções dos exercícios, bem como realizando anotações sobre o empenho, esforço, o progresso, principais dificuldades e outras observações associadas ao aluno. O tutor também tira as dúvidas do aluno sobre o conteúdo visto em sala de aula e também das atividades extraclasse. Por fim, o tutor faz um relatório e encaminha para o professor e seu assistente, contendo todas as anotações para que o professor e seu assistente possam conhecer melhor as atividades do aluno, e, principalmente consigam mensurar o esforço e incluir essas informações na avaliação. Ainda, ajudam o professor e o assistente a compreender quais são os pontos de dificuldade que devem ser levados em consideração no preparo das próximas aulas.

Ao longo do dia, cada tutor realiza contatos com seu aluno por mensagens (por Whatsapp, ou outra plataforma de preferência do aluno) curtas e provocativas sobre os temas que percebeu que o aluno demonstrou maior desinteresse ou dificuldade. Além disso, o tutor envia mensagens com áudios e vídeos curtos para reforçar o aprendizado, bem como faz perguntas para estabelecer um diálogo sobre os temas. O tutor tenta ainda aproveitar algum contexto da vida social do aluno, como por exemplo, um deslocamento pelo centro da cidade para um passeio, para enviar conteúdos extras que tenham alguma relação, aproveitando a oportunidade para que certos assuntos se tornem mais concretos e o aluno absorva melhor as informações. 

O assistente do professor compila todos os relatórios que recebeu de cada um dos tutores e os considera no momento de preparo das próximas aulas, incluindo as melhores estratégias de abordar cada conteúdo de acordo com o perfil dos alunos. Ainda, insere diversos exemplos que cubram as melhores estratégias para cada grupo de aluno, garantindo assim uma maior assertividade e cobertura de perfis de alunos no processo pedagógico em sala de aula. O professor, que conta com a ajuda do assistente para resolver a maioria das atividades burocráticas fora da sala de aula, investe seu tempo em se atualizar, e, principalmente avaliar os relatórios de desempenho dos alunos durante as aulas e o período de estudo individual, aumentando seu conhecimento sobre o desempenho individual de cada aluno.

Neste sistema de ensino, tanto o assistente do professor como o tutor de cada aluno, observam potenciais problemas que podem gerar o insucesso de algum aluno em cada disciplina. Na verdade, eles trabalham para diagnosticar tais problemas precocemente, e notificam o professor. Assim, o professor pode realizar uma intervenção precoce, inserindo tais alunos num programa especial de acompanhamento na disciplina ou adaptando a disciplina de acordo com o grupo de alunos. Com isso, pode reduzir drasticamente a taxa de insucesso, e os problemas decorrentes dele, como por exemplo a evasão escolar – um dos grandes problemas do sistema escolar.

Em termos de resultado, tal abordagem de ensino com acompanhamento personalizado e contínuo faz com que o pior desempenho de algum aluno da sala seja superior ao desempenho médio dos alunos de uma sala que utilize a abordagem tradicional sem esse apoio. 

Você deve estar pensando: mas essa é uma abordagem que só escolas de elite podem oferecer e que está muito longe de ser oferecida amplamente e no sistema público de ensino. A boa notícia é que, por mais surpreendente que pareça, essa abordagem poderá estar disponível em escala antes do que você imagina. Na verdade trata-se da utilização da Inteligência Artificial na Educação (IAEd ou AIEd em inglês), utilizando tecnologias que já estão disponíveis hoje e que, aos poucos, estão ganhando espaço nas salas de aula: o tutor baseado em inteligência artificial (AI Tutor) e o assistente de professor baseado em inteligência artificial (AI Teacher Assistant). 

Tais plataformas educacionais baseadas em inteligência artificial prometem revolucionar a o ensino com um acompanhamento individualizado e com personalização do conteúdo. A personalização chegará ao ponto de adaptar um conteúdo para que seja ministrado dentro de um assunto que o aluno tenha interesse, como por exemplo, se tornar um desafio para desbloquear algum conteúdo num game que goste de jogar. Aliás, no estágio em que se encontra a geração de conteúdo digital, será possível que cada aluno adote um personagem favorito para ser o avatar de seu AI Tutor. Além disso, com um acompanhamento constante, estas plataformas permitem que os alunos também sejam avaliados pelo esforço – algo difícil de avaliar fora da sala de aula – ajudando num processo de avaliação mais completo e justo. 

Desta forma, num futuro muito próximo, a inteligência artificial nos ajudará a vencer o desafio de escalar o ensino personalizado e com qualidade. Ela será uma aliada importante para professores que já se encontram sobrecarregados e os ajudará a conhecer melhor os seus alunos. Isto possibilitará a redução de um dos fatores importantes para a desigualdade no sistema de ensino, no qual estudantes de escolas particulares recebem maior atenção e suporte do que a maior parte dos estudantes de escolas públicas.  Ainda, permitirá a oferta de educação de qualidade e personalizada para uma maior parcela dos alunos, contribuindo para o aprimoramento do processo de ensino-aprendizagem e incluindo o ensino contextualizado no dia-a-dia dos estudantes. É uma tecnologia que traz uma importante solução no caminho que buscamos para a educação: uma educação democrática e de qualidade para todos. 

Alexandre Nascimento é expert em Inteligência Artificial da SingularityU Brazil. É pesquisador afiliado à Universidade de Stanford e tem mais de 20 anos de experiência no desenvolvimento de produtos e plataformas inovadoras com alta tecnologia

Alexandre Nascimento

form image

Receba mais conteúdo sobre o assunto do artigo!

Utilizamos seus dados conforme previsto em nossos avisos de privacidade. Você pode cancelar nossa comunicação a qualquer momento. Para saber mais, clique aqui.

Você também pode se interessar

Usamos cookies para personalizar, coletar dados e melhorar sua experiência no nosso site. Para mais informações, clique aqui.